OS 10 MELHORES DESFILES DA TEMPORADA DE FEVEREIRO 2018


Terminada a temporada de inverno 2019 em Londres elencamos o "top 10" dos  desfiles da semana de moda para você ficar por dentro do que virá pela frente. 

01. ERDEM

A inspiração da grife foi a dançarina americana Adele Astaire, que deixou os palcos da Broadway nos anos 20 pela Irlanda (ela se casou com o lorde inglês Charles Cavendish). Foi durante uma visita ao castelo onde o casal morou em Lismore, que Erdem Moralioglu decidiu explorar essa mudança de vida da jovem que deixou o glamour e Hollywood por uma vida na conservadora aristocracia britânica. Esses dois universos que aparentemente não se misturam foram traduzidos no mix de tweed e lã com jacquards em kilts, paletós e vestidos de silhueta da época incrustados de pedras.

02. HALPERN

Michael Halpern não recebeu a alcunha de Rei dos paetês por acaso. No segundo desfile da sua Halpern na semana de moda de Londres, o estilista deixou toda a plateia com vontade de brilhar com um clima disco contagiante e uma coleção Kirakira friendly. Apostando em referências oitentistas, Michael reinventa a lantejoula em cores, estampas e efeitos (como as calças com um print diferente em cada perna), e enfeita mais ainda a mulher com volumes generosos e efeitos metálicos, mostrando que o brilho não precisa ser comedido.

03. PETER PILOTTO

Seda no inverno? Por que não? Exímio estampista, Peter Pilotto prova que também tem um dom para cores em uma coleção que promete uma injeção de sol capaz de combater qualquer winter blues. Para garantir a cobertura necessária, o estilista sobrepõe calças e vestidos em looks com movimento e vibe 70s. 

04. DAVID KOMA

“Novos começos", introduzia o pré release do desfile de David Koma. Com a ideia de explorar origens culturais (as suas são russas e georgianas), o estilista saiu do continente europeu e foi buscar folclores de outras regiões, como as tribos americanas. O resultado são seus já conhecidos shapes sexy que conhecem bem as curvas do corpo feminino com detalhes como franjas bicolores que dão movimento a jaquetas, plumas e bordados de cristais que evocam a ornamentação. Uma coleção para mulheres avessas aos códigos de streetwear que ditam a moda atualmente.

05. TEMPERLEY LONDON

Todo mundo conhece a força do evening wear da Temperley London. Talvez por isso a preocupação de Alice Temperley em desenvolver os looks diurnos, que agradam sua plateia na mesma medida. Ponto para os conjuntos tipo pijama, para o paletó risca de giz longo acinturado usado com pantacourt de seda, e para o macacão de tricô off-white sob mantô na mesa trama com detalhes azul marinho num chique navy invernal. Para os looks festivos, a estilista aposta em estampas, longos usados com jaquetas cropped e muito brilho, reiterando nossa vontade de usar paetês, aguçada pela Halpern.

06. CHRISTOPHER KANE

"More joy, love, play, stimulate, explore", dizia a trilha sonora de Christopher Kane, que se inspirou nas ilustrações do livro “The Joy of Sex and More Joy of Sex”, de Chris Foss e Charles Raymond, neste inverno 2019. O estilista explora o poder feminino de sedução em vestidos de renda transparente, seda finíssima com algumas das ilustrações do livro reproduzidas, acabamentos plastificados, tops e calças de couro, e recortes nos ombros como se fossem zíperes abertos arrematados por strass. Brilho, aliás, sobrou na passarela, dos suéteres oversized decorados e tops cobertos de pedrarias aos escarpins de kitten heels repletos de filetes de cristais que se movimentavam ao andar e sandálias de borracha ortopédicas (uma colaboração com a Z-Coil orthopaedics), também adornadas.

07. BURBERRY

A um ano de completar a maioridade, a era Christopher Bailey na Burberry chega ao fim. Pontuada pelas cores do arco-íris em apoio ao movimento LGBTQ+ e por uma trilha sonora nostálgica com "Don't leave me this way", "I Feel Love" e “Smalltown Boy”, a coleção foi a mais jovem do estilista até hoje. Blusões de plush, doudounes coloridos, jaquetas de tactel e ótimos moletons com o nome da marca em letras coloridas vestiam a nova geração conectada. Bailey deixa uma Burberry rejuvenescida, mas forte, em sintonia com a juventude de hoje e com um belo futuro pela frente.

08. EMILIA WICKSTEAD

Uma história de amor colegial, envolta em fantasia e corações consumidos: é nessa nuvem de romantismo quase platônico que se situa o inverno da grife. Referências college como golas, xadrezes (olha os tartans made in UK de novo nas passarelas), camponesas (decotes arredondados e golas tipo Noviça Rebelde) dividem espaço com vestidos decotados enfeitados por pedrarias (outro hit desta #LFW). Uma visão delicada e sensível daquele que a gente nunca esquece, o primeiro amor.

09. MM6 MAISON MARGIELA

Quando ainda estava na marca, Margiela dedicava sua linha 6 ao denim e jérsei. Na apresentação da coleção de inverno 2019, a marca manteve-se fiel ao uso do jeans, mas desta vez banhado pelo prata - assim como o décor do cenário, todo envolvido por um papel tipo alumínio. Todas as peças da coleção carregavam a cor, de doudounes fofíssimos a tricôs, calças e jaquetas jeans, passando pelos sapatos com o split toe e as ótimas bolsas, como a carteria com alça-pulseira e a versão que imita uma pasta de escritório. Vogue adora: o colar de espelho, que imita um crachá.

10. SOPHIA WEBSTER

Uma parede de troféus compunha o cenário da apresentação de Sophia Webster que, entre os 8 e 14 anos participou (e ganhou!) de diversas competições de freestyle dancing. O mundo da dança, os palcos, os figurinos foram o ponto de partida da designer, que também aproveitou as referências de Vem Dançar Comigo, de Baz Luhrmann, um dos seus filmes preferidos. É preciso confessar que o universo tem tudo a ver com Sophia, que se esmerou em glitter, cristais, plumas e cores em sandálias bem trabalhadas e menos arquitetônicas que de costume. Montada no Pompadour Ballroom do Hotel Cafe Royal, a apresentação garantiu uma injeção de energia no penúltimo dia tipicamente cinza e chuvoso da LFW.

Fonte: Vogue