Marca brasileira dá show de sustentabilidade!


Osklen leva reflexão às passarelas com coleção que

pede mais sustentabilidade ao invés de pressa na moda.

O nome da coleção de Inverno 2018 faz um trocadilho com as siglas que significam “O mais rápido possível”.

Osklen, marca brasileira sob comando de Oskar Metsavaht, recentemente lançou uma linha de acessórios com uma espécie exótica de coral marinho. A coleção foi pensada em parceria com o Instituto Brasileiro de Biodiversidade (BrBio)  e o Instituto-e, um laboratório da própria marca para pesquisa de materiais mais sustentáveis. As peças são produzidas com o coral-sol, uma espécie que é danosa para a biodiversidade marinha brasileira. Assim, a Osklen resolveu aproveitar esses corais-invasores que são retirados do mar e deu a eles um destino que não seja o mero descarte.O BrBio criou em 2006 o Projeto Coral-Sol, que visa diminuir a existência dessa espécie na costa brasileira, preservando assim a biodiversidade e o equilíbrio do ecossistema. O projeto é pioneiro no combate da espécie e conta com parceria com universidades, ONG’s e outras instituições.Todas as peças carregam o selo verde, que garante que a extração do coral foi feita de maneira consciente. O coral-sol é originário do Indo-Pacífico e aparece no Brasil desde 1980.ASAP – OSKLENNessa sua coleção de Inverno 2018, a Osklen lançou uma espécie de manifesto, usando a sigla em inglês ASAP – “As soon as possible” (O mais rápido possível) com um outro significado: “As sustainable as possible” (O mais sustentável possível). A marca desfilou na última edição da São Paulo Fashion Week 2018 a sua coleção mais sustentável de todos os tempos.O manifesto ASAP é um chamado para a urgência da adoção de um estilo de vida alinhado a práticas socioambientais mais conscientes. Há anos, a empresa tem como foco a redução do impacto ao meio ambiente, além de envolver mão-de-obra de comunidades, geração de renda e melhoria da qualidade de vida e autoestima dessas populações.ASAP – A COLEÇÃONesta coleção fica muito claro o uso de inúmeros materiais e recursos ecológicos. Confira abaixo um pequeno resumo:MATÉRIAS-PRIMAS: Malha PET; Seda orgânica; Algodão reciclado; Nylon glass; Nylon matelassê; Crepe de seda; Neoprene.E-FABRICS: Voil de seda orgânica; Crepe stretch de seda orgânica; Sarja de algodão reciclado; Lona de algodão Reciclado Washed; Lona de Algodão Reciclado Stone; Tricot de Seda Orgânica; Couro de Pirarucu e Salmão; Solados de Borracha Reciclada; Lona de algodão reciclado com látex; Algodão desfibrado.Há também peças desenvolvidas em parceria com cristais Swarovski, empresa que segue normas éticas e ambientais em todo o seu processo de produção: Mochila bordada neoprene, cadarço colete neoprene e calça de nylon glass.As estampas do desfile destacam o tema do Manifesto em PB (ASAP);

camuflado(referência ao ativismo) e o Lynx (onça colorida em tons militares).
Já a cartela de cor é voltada para o cru, verde militar, areia, rouge,

telha, tabaco, preto, vermelho, rosa, cinza mescla, amarelo látex e verde.tingimento das sedas foi feito com corantes naturais, processados e fixados de forma orgânica.Nesta coleção, foram utilizados materiais como castanho, pinhão, espinafre, café, eucalipto e casca de cebola.Nativo da Bacia Amazônica e destinado à alimentação, o peixe pirarucu é uma das maiores espécies de água doce do mundo. Através do projeto e-fabrics, foi possível a reutilização de sua pele, antes descartada no meio-ambiente. A Osklen é pioneira no uso dessa matéria-prima para criação de bolsas, acessórios e calçados, que se tornaram um ícone da marca.

Desde 1998, a Osklen também produz camisetas com algodão orgânico e nos últimos dez anos,

a marca aumentou em  mais de 1.000% o uso de malha PET em suas coleções.

Em 2011, Oskar Metsavaht recebeu da UNESCO o título de Embaixador para a Cultura da Paz e da Sustentabilidade. 

        Veja o vídeo do desfile:

Fontes:

http://textileindustry.com/

https://www.osklen.com.br/